Dioxido de carbono medicinal contra a flacidez

A carboxiterapia é um método não cirúrgico, para tratar a celulite mole e a flacidez, assim como para melhorar as estrias. Consiste na injeção, na pele, de dióxido de carbono (CO2) medicinal, através de um aparelho especial que permite medir o fluxo, o tempo de administração e, assim, a quantidade administrada. A origem desta terapia encontra-se numa estância termal (Royat- França), onde era utilizada, nos anos cinquenta, nos problemas de circulação e adiposidades, estando o CO2 dissolvido nas águas termais.

Como é aplicado?

Através de uma agulha descartável intra-cutânea, ligada a um tubo fino e ao aparelho, aplicam-se 4 a 5 injeções de gás por zona. No momento, nota-se um ligeiro inchaço da zona tratada, desaparecendo nos minutos seguintes. O CO2 é eliminado rapidamente pelos orifícios criados pela agulha e pela difusão nos tecidos e absorção sanguínea.

Cada sessão dura cerca de 30 minutos.

As sessões são semanais, com 4 a 6 sessões mínimas para se poderem obter resultados.

Como atua?

A distensão dos tecidos gordurosos provoca uma irritação, com libertação de substancias (bradiquinina, serotonina, catecolaminas...), que possui um efeito lipolítico. Uma breve massagem da zona, logo após a injeção, permite uma boa difusão do anidrido carbónico na gordura. Localmente, a melhoria da micro circulação e do tecido conjuntivo atua positivamente no relaxamento cutâneo.

A carboxiterapia é agora praticada no mundo inteiro, inclusivamente no tratamento de úlceras cutâneas e de outras patologias associadas.

Em alternância com a Radiofrequência Accent e Mesoterapia, a Carboxiterapia é mais uma arma da medicina estética para lutar contra a celulite mole e a flacidez.