Alimentação/ Exercício/ Tratamentos

Existem 3 grandes trunfos na luta contra a celulite:

1 - A alimentação

Um regime alimentar adequado é sempre necessário para reduzir os volumes de gordura. Para lutar eficazmente contra a pele “ casca de laranja”, convirá aproximar-se do seu peso ideal.

Mesmo quando o peso é satisfatório, deve evitar sempre alimentos de índice glicémico elevado, quer dizer, os alimentos que vão estimular a secreção de insulina. Com efeito, esta hormona está implicada na lipogénese (acumulação de gorduras de reserva). Evitar-se-ão, portanto, todos os açúcares rápidos e todas as misturas açúcar/gordura. É necessário também beber cerca de 1,5 l de líquidos por dia.

2 - Atividade física

É absolutamente necessária ao aumento dos dispêndios calóricos quotidianos, à tonificação das diferentes zonas do corpo, e à boa circulação. Os músculos desempenham, pela sua contração, o papel de bombas sanguíneas e linfáticas.

3 -Tratamentos locais

A Mesoterapia

Praticam-se múltiplas injeções muito superficiais em toda a zona a tratar. Utiliza-se uma associação de 3 tipos de produtos: estimulante da microvascularização, agente drenante e agente lipolítico. Atua-se, assim, sobre os três componentes da celulite.

A Endermologia (LPG)

Realiza mecanicamente um tatear/rolar do tecido gordo superficial que vai voltar a harmonizar o tecido conjuntivo, diminuir as aderências, e relançar a circulação venosa e linfática. É um excelente meio de luta contra a pele “casca de laranja”, e uma alternativa não dolorosa para as pacientes que tenham pouco peso a perder.

A drenagem linfática

É um tratamento complementar, que se destina a casos de celulite do tipo edematosa. A drenagem linfática é praticada manualmente por uma terapeuta credenciada, que conhece perfeitamente a anatomia do sistema linfático.

A Carboxiterapia

Tratamento da celulite mole, através da aplicação de Gaz CO2 medicinal nas zonas celulíticas.

Protocolos

Para tratar a celulite, pode-se utilizar quer a mesoterapia (sessões espaçadas de 7 a 15 dias), quer a endermologia individualmente (sessões semanais), ou uma conjugação das duas (alternando-se a mesoterapia com a endermologia, com intervalos de 7 dias).